fernanda

O Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – BPC-LOAS, é um benefício da assistência social, integrante do Sistema Único da Assistência Social – pago pelo Governo Federal, cuja operacionalização do reconhecimento do direito é do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS e assegurado por lei, que permite o acesso de idosos e pessoas com deficiência às condições mínimas de uma vida digna.

Os requisitos para concessão do benefício são diferentes para o caso do Idoso (a partir dos 65 anos de idade) e para o deficiente.

 

QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS:

- Pessoa Idosa - IDOSO: deverá comprovar que possui 65 anos de idade ou mais, que não recebe nenhum benefício previdenciário, ou de outro regime de previdência e que a renda mensal familiar per capita seja inferior a 1/2 salário mínimo vigente ( conforme a jurisprudência, pois segundo a interpretação literal da lei a renda percapita teria que ser de ¼ do salário mínimo).

Em muitos casos, o INSS indefere o benefício sob a alegação de que a pessoa não preencheu o requisito da renda per capita, sem apurar, contudo, a efetiva miserabilidade que daria ensejo ao deferimento do benefício.
Também não verificam as disposições de outras leis, como por exemplo o Estatuto do Idoso que exclui do cálculo de renda per capita o benefício recebido por outro idoso componente do grupo familiar.

- Pessoa com Deficiência -: deverá comprovar que a renda mensal do grupo familiar per capita seja inferior a ½ do salário mínimo (conforme a jurisprudência, pois segundo a interpretação literal da lei a renda per capita teria que ser de ¼ do salário mínimo), deverá também ser avaliado se a sua deficiência o incapacita para a vida independente e para o trabalho, e esta avaliação é realizada pelo Serviço Social e pela Pericia Médica do INSS, que, muitas vezes, é parcial ao órgão, devendo, portanto, ser refutada tal avaliação por perícia judicial. Muitos são os casos que conseguimos a obtenção da prova a favor do cliente através de perícia judicial que acaba por desmentir aquela avaliação primeira do INSS.

Para o cálculo da renda familiar per capita é considerado o conjunto de pessoas composto pelo requerente, o cônjuge, o companheiro, a companheira, os pais e, na ausência de um deles, a madrasta ou o padrasto, os irmãos solteiros, os filhos e enteados solteiros e os menores tutelados, desde que vivam sob o mesmo teto. Essa é a disposição legal, mas já conseguimos estender a interpretação literal da lei para aquela em que, comprovada a dependência econômica, outras pessoas podem ser consideradas componentes do grupo familiar para fins de cálculo da renda per capita.

O benefício assistencial pode ser pago a mais de um membro da família desde que comprovadas todas as condições exigidas. Nesse caso, o valor do benefício concedido anteriormente, em alguns casos será incluído no cálculo da renda familiar, em outros não (como no caso de pessoas enquadradas no Estatuto do Idoso).

Obs: O presente texto tem o caráter meramente " informativo" e não tem intenção de induzir ao leitor a litigar.
Informa, sim, os eventuais direitos dos leitores e sua opção por contratar um advogado da sua confiança, já que este profissional é indispensável à administração da Justiça, é defensor do Estado Democrático de Direito, dos direitos humanos e garantias fundamentais, da cidadania,da moralidade, da Justiça e da paz social, cumprindo-lhe exercer o seu ministério em consonância com a sua elevada função pública e com os valores que lhe são inerentes, entre eles o dever de "informar" à sociedade os seus potenciais direitos para que, com isso, se alcance a tão sonhada justiça social, tudo conforme preceito básico contido no art. 2º do Código de Ètica da advocacia.

Share

Precisa de Ajuda? Entre em Contato Conosco

Tire Suas Dúvidas

Nosso escritório tem filiais em várias cidades da Zona da Mata Mineira  e no Rio de Janeiro, contando também com advogados associados parceiros em toda Minas Gerais, Rio de Janeiro e Brasília. Faça contato conosco e lhe indicamos o endereço e o contato do nosso correspondente ou filial mais próxima da sua cidade. 

 

Faça uma visita

Carvalho Campos & Macedo Advogados

Rua Santo Antônio, nº42
Centro - Juiz de Fora - MG

Contatos

Telefone: (32) 3212-4083
Atendimento: (32) 3212-4083
Consultoria: (32) 3025-0329